Thumb_logos-welle-blue
Welle Laser    |   28/03/2022   |   Academia do Laser   |  

Como escolher o gás auxiliar correto para a máquina de corte a laser

Na manufatura de processamento de metais, como líder desta indústria, as máquinas de corte a laser são muito procuradas e utilizadas ao redor do mundo. Porém, mesmo a melhor e mais moderna máquina de corte, com a manutenção em dia, para que uma peça seja bem processada, é imprescindível o uso correto do gás auxiliar de corte. O gás ideal varia de acordo com os materiais e espessuras da peça a ser cortada.  

Imagem: Divulgação/Welle Laser

Entenda abaixo a função do gás de auxílio e os tipos de gases auxiliares de corte mais comuns no mercado:

O papel do gás auxiliar

Se você não é muito familiarizado com o corte a laser, pode estar se perguntando agora “mas afinal de contas, por que é que as máquinas de corte a laser precisam recorrer ao gás auxiliar para realizar o corte?” 

Bom, a principal função do gás de corte é soprar os dejetos metálicos para fora, impedindo que eles se solidifiquem na superfície da peça cortada gerando rebarbas, resultando em um melhor acabamento. Em segundo lugar, o gás auxiliar pode arrefecer eficazmente a peça a ser processada e reduzir a zona afetada pelo calor. Em terceiro lugar, o gás auxiliar pode efetivamente impedir a entrada de fumos e poeira no compartimento da lente, protegendo-a, e prolongando a sua vida útil. Em quarto lugar, o gás auxiliar combinado com o material de corte pode reagir com a peça de trabalho, desempenhando assim um efeito de apoio à combustão, e acelerando a velocidade de corte. 

Agora você já sabe o quão necessário é utilizar o gás auxiliar para o corte, mas, como escolher o gás auxiliar adequado?

Tipos de gases auxiliares de corte

As máquinas de corte a laser geralmente utilizam quatro tipos de gases: ar comprimido, oxigênio, nitrogênio e argônio.

1 – Ar Comprimido

Muito popular pela redução de custos, o ar comprimido é utilizado principalmente no processamento de placas metálicas finas. Depende da energia laser para fundir a peça metálica, sopra o material fundido com alta pressão, e utiliza o corte assistido por ar da peça para produzir uma reação de oxidação e formar óxido de metal. É principalmente adequado para cortar materiais metálicos tais como aço carbono, alumínio, liga de alumínio, latão, e chapa de aço galvanizada.

2- Oxigênio

O corte com oxigênio pode desempenhar um efeito de apoio à combustão. Durante o processo de corte, o oxigénio reage com o calor, o que pode melhorar muito a eficácia do corte. A película de óxido produzida irá aumentar o índice de absorção espectral do feixe do material refletor de modo a que a energia do laser possa ser utilizada mais eficazmente, e o processo de corte a laser possa ser acelerado. A velocidade de corte é principalmente adequada para cortar chapas grossas, tais como aço carbono, aço inoxidável, metais de liga, etc.

3- Nitrogênio

O nitrogênio é quimicamente inativo, e evita a oxidação com a peça processada. A utilização de nitrogênio para o corte requer uma pureza mais elevada. O nitrogênio é mais aconselhável para os cortes onde a qualidade final é desejada, principalmente em chapas onde a exigência de menor retrabalho seja requisito. É principalmente adequado para cortar materiais metálicos tais como aço inoxidável, chapa de aço galvanizado, latão, e alumínio. Muito utilizado nas indústrias aeroespaciais.

4- Argônio 

O gás argônio, também é um gás inerte, quimicamente inativo. Em comparação com outros gases auxiliares, o custo de utilização é mais elevado. É principalmente adequado para cortar materiais em liga de titânio.


Continua depois da publicidade


Sua utilização mais comum na indústria é na soldagem, mas pode também ser utilizado como gás auxiliar no processo de corte Laser, em algumas aplicações proporcionando alta penetração e uma excelente estabilidade.

Cada um dos gases citados acima, tem sua característica e a escolha de qual será o ideal, varia da necessidade. É importante notar que, caso opte por utilizar o ar-comprimido como gás auxiliar, deve assegurar-se de que não contenha água, óleo e pó, para evitar que as lentes ópticas da máquina de corte a laser sejam contaminadas, causando assim um desvio da tubagem da máquina de corte a laser, impedindo o processo de corte perfeito. Os custos do nitrogênio e do argônio são relativamente elevados, o que leva muitas empresas a optarem pela implementação de processos posteriores ao corte. 

Quer descobrir qual a melhor alternativa para a sua empresa?

Poder para fazer a diferença

A Welle orgulha-se em entregar a máquina 100% configurada. Isso quer dizer que nossos técnicos fazem um estudo no local e entregam os parâmetros essenciais pré-definidos, além da programação utilizada na realização dos ensaios que é feita antes da compra.

Os operadores e técnicos também são treinados para que consigam descobrir novas combinações de parâmetros para diversas necessidades.

Todas as soluções oferecidas pela Welle são pensadas para atender a estruturação e a inovação que a Indústria 4.0 exige.

Confiar em uma indústria brasileira, que oferece produtos que contam com a tecnologia de ponta mundial, é ter a certeza de muito mais facilidade em todos os processos.

Caso a sua empresa esteja interessada em fazer parte desta revolução, a Welle Laser propõe a realização de um estudo detalhado sem custos, que demonstrará o ganho que a tecnologia do laser de fibra, produzido por uma empresa brasileira, pode proporcionar.

Saiba mais. Entre em contato conosco

O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Comentários