Termomecanica e Unifesp firmam parceria para pesquisas sobre propriedades antimicrobianas em nanopartículas de Cobre

O objetivo do projeto é transformar os subprodutos da cadeira produtiva do Cobre em soluções de nanotecnologia, para aplicações práticas em diferentes cenários industriais e domésticos.

A Termomecanica, empresa líder nacional na transformação de cobre e suas ligas, por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Ensaios (CPDE) firmaram um acordo junto ao Centro de Inovação em Materiais (CIM), unidade que integra a rede Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com o objetivo de transformar os subprodutos da cadeira produtiva do Cobre em soluções de nanotecnologia, para aplicações práticas em diferentes cenários industriais e domésticos. Com duração de 19 meses, o projeto foi iniciado em maio, sob o comando de pesquisadores docentes e estudantes.

A parceria representa a prática e fortalecimento de algumas das diretrizes da Termomecanica, como a busca pela melhoria contínua e a responsabilidade socioambiental. “Sempre fomos reconhecidos por valorizar ações de Pesquisa e Desenvolvimento e estamos tendo uma excelente oportunidade de darmos mais um passo à frente no tema”, afirma o Coordenador do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Ensaios da Termomecanica, Márcio Rodrigues.

Aplicações práticas de nanopartículas de Cobre

Rodrigues ressalta que as alterações na cadeia de valor do subproduto do Cobre trazem uma série de possibilidades. “O Cobre é um material muito versátil e bastante conhecido por sua atividade microbicida, além da sua atuação em rotas enzimáticas. Esperamos com a pesquisa colaborar com o subsídio científico já conhecido, sobre as características biocidas sobre diferentes patógenos, mas também aprofundar em outros aspectos”, explica.  

“A ressignificação dos subprodutos oriundos do Cobre pode resultar, entre outras coisas, em soluções a serem empregadas no uso doméstico e industrial, tais como a aplicação em pecuária, agricultura e cosméticos, bem como para a produção de tintas”, acrescenta Rodrigues.

Responsabilidade Social em foco

A responsabilidade social e ambiental são assuntos de interesse coletivo, envolvendo sociedade, órgãos públicos e empresas privadas. Não por acaso, este tema tem uma legislação específica, a Lei nº 12.305/10, que instrui que os descartes de subprodutos sólidos devem ter uma destinação ambientalmente correta.


Continua depois da publicidade


Um dos caminhos que seguem de acordo com a preocupação e responsabilidade ambiental passa pela reutilização de subprodutos, com valor prático para a sociedade. Segundo Rodrigues, esse também é um dos propósitos da pesquisa. “Esta ação firma o compromisso da Termomecanica em promover uma realidade sustentável, ecologicamente responsável e que encontre, por meio da ciência, caminhos para contribuir positivamente na relação da ecologia com a produção industrial”, ressalta.

CPDE

O Centro de Pesquisas, Desenvolvimento e Ensaios da Termomecanica (CPDE) é um centro de atração de oportunidades de inovação no âmbito da Termomecanica e das suas coligadas, e conta com 26 colaboradores em 3 Laboratórios localizados em São Bernardo do Campo/SP. Possui certificação ISO 17025 conferida pelo Cgcre-INMETRO e presta serviços externos de análise.




Comentários