Duas indústrias vão investir cerca de R$ 12 milhões para ampliar suas unidades na Bahia

A IBPC vai ampliar e modernizar sua unidade em Salvador, enquanto a Alumideste vai ampliar sua unidade de Feira de Santana.

Com 21 anos de existência, a IBPC Pré-Moldados de Concreto deve investir R$ 9,5 milhões para ampliar e modernizar sua indústria, localizada em Salvador. Já em Feira de Santana, a Alumideste Indústria e Comércio de Embalagens prevê investimentos de R$ 2,3 milhões na ampliação da sua unidade industrial. Os anúncios foram feitos nesta segunda-feira (20), durante assinatura de protocolos de intenções com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

“É hora de crescer. A expansão dessas indústrias mostram que os negócios estão prosperando e a Bahia só tem a ganhar com mais investimentos e novos empregos. Os aumentos da produção e das plantas industriais impactam diretamente na economia dessas regiões e do Estado. Trabalhamos para que mais empresas sejam atraídas para o território baiano e criem novos postos de trabalho”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Nunes.

De acordo com o sócio da IBPC, Marcus Vinicius Cardoso de Andrade, a empresa já emprega 150 pessoas e deve chegar a 200 vagas com a ampliação. “Com esse benefício vamos ter o aumento na receita, aumento dos impostos sendo pagos e na geração de trabalho e acredito que este ano eu já tenha o aumento na criação desses empregos. Também teremos um aumento na mão de obra no próprio Estado, pois damos muita ênfase para que o pessoal seja daqui da região e é um ganho muito grande tanto para a empresa quanto para a Bahia. Pretendo ainda aumentar bastante a nossa capacidade de produção. O início das obras é imediato e o prazo para o término é de dois a três anos”, diz.

Com a expansão, a IBPC Pré-Moldados, que produz aduelas, estrutura para cobertura, fundações, lajes alveolares, pilares e vigas, terá o incremento da capacidade de produção em 6,9 mil m³ por ano. Já a Alumideste Indústria e Comércio de Embalagens, que fabrica bobinas fracionadas de folha de alumínio, filme de PVC, películas de alumínio, filmes de polietilenos, papéis impermeáveis e bobinas para sacos de hortifrúti, deverá incrementar a capacidade de produção em até 99 mil toneladas por ano.




Comentários