Brasileira Gravomark compra francesa do ramo de codificação industrial

Empresa nasce incorporando, no Brasil, a marca e as linhas de produtos da Gravotech, de origem francesa.


Continua depois da publicidade


O mercado de fornecimento de soluções e equipamentos para marcação e gravação destinados às indústrias brasileiras está ganhando um novo player. Trata-se da Gravomark, empresa recém-constituída e que adquiriu a filial, no Brasil, da Gravotech – multinacional que tem sede na França e atua em 35 países. A nova empresa agora é a distribuidora oficial das três linhas do grupo francês, de grande credibilidade no setor: a Gravograph, a Technifor e a Type3.

A Gravomark vai operar a partir da estrutura física até então ocupada pela Gravotech, em São Paulo, e sua gestão estará sob comando do executivo Juliano Moura. A nova empresa nasce com uma equipe de dez colaboradores e com planos de expansão. "Seremos os distribuidores exclusivos no Brasil dos produtos Gravotech voltados ao setor industrial", frisa Moura.

Esses produtos consistem nas máquinas a laser da linha Technifor; das máquinas a laser e de gravação mecânica da linha Gravograph; e do software Type3, enumera o executivo. Tais soluções e produtos já eram fornecidos pela Gravotech no Brasil há mais de 20 anos. E, desde 2020, as três se constituíram em uma única marca - com o nome Gravotech, propriamente dito.

"São soluções e produtos já bastante consolidados no mercado nacional. Ou seja, são marcas referência no Brasil. Assim, essa trajetória é um dos maiores valores agregados com os quais nasce a Gravomark", sublinha Moura, que acrescenta: "Somos novos; mas, como distribuidora exclusiva Gravotech para o setor industrial, nascemos grandes, com todo um ‘background’ de décadas”. Ainda segundo o executivo, os principais segmentos atendidos pela Gravotech no Brasil e que passam a ser o foco da Gravomark são as indústrias metal mecânica (automóveis, autopeças, linha branca, entre outras); de eletroeletrônicos e de painéis elétricos.

O encerramento das atividades da filial da Gravotech no Brasil, delegando a atuação no mercado brasileiro a uma distribuidora especializada, faz parte de uma estratégia engendrada pela matriz do grupo, na França, desde antes da pandemia de Covid-19. É o que explica a executiva Ingrid Santos, gerente de operações da fabricante para a América Latina.


Continua depois da publicidade


"É uma decisão que tem o objetivo de melhorar o atendimento aos clientes das nossas linhas nos mais de 70 países onde a marca está presente. Por que, por meio dos distribuidores, com equipes maiores, especializadas, com conhecimento das especificidades do mercado local, teremos condições de ampliar o fornecimento das soluções e equipamentos Gravotech em cada país em que atuamos, assim como no setor industrial brasileiro”, assegura Ingrid Santos. “Há demanda, e conseguiremos ser muito mais ativos do que reativos”, projeta a gestora.




Comentários