por Victor Rocha    |   14/05/2021

Conheça 5 problemas ocasionados por lubrificantes industriais de baixa qualidade

Falhas na lubrificação de compressores rotativos podem significar prejuízos financeiros para as empresas.


Publicidade


O bom funcionamento dos compressores rotativos lubrificados, depende da sua manutenção e a utilização de um lubrificante adequado as suas condições de uso. Os compressores que atuam em operações de ambientes difíceis da indústria, com temperatura local demasiadamente alta ou baixa, em áreas externas e com alta concentração de poeira, devem estar com a lubrificação correta e de alta qualidade para garantir o seu perfeito funcionamento e vida longa ao equipamento. Se isso não for feito, cinco problemas típicos podem ocorrer e prejudicar a operação. São eles:

Falha prematura

O uso de lubrificantes de baixa qualidade pode acarretar falha prematura de componentes-chave do compressor, obrigando por vezes a troca de peças, ocorre a "economia cara", já que os custos de manutenção são superiores. O investimento feito em lubrificantes de qualidade como o Ultra Coolant, da Ingersoll Rand, produto que possui formulação própria de aditivos que previnem a corrosão e prolongam a vida útil do compressor. Além disso, reduz 75% do arraste de óleo, o que proporciona maior eficiência do equipamento.

Entupimento

O dreno do condensado pode ser facilmente entupido, devido ao acúmulo de resíduos e uma má lubrificação. Lubrificantes de qualidade evitam a formação de espuma, lodo, verniz e ácidos corrosivos.

Descarte adicional

O descarte de fluído devido às trocas frequentes e adicionais pode gerar um aumento de custos para a empresa. No caso do Ultra EL, lubrificante da Ingersoll Rand projetado para operações de alta severidade, dura até duas vezes mais, mantendo compressores com desempenho máximo. Este fator reduz os custos relacionados ao ciclo de vida e promove maior vida útil do equipamento.

Trocas frequentes de filtros

Com o uso de lubrificantes de baixa qualidade, a troca de filtros passa a ser mais frequente gerando custos adicionais a manutenção do compressor.

Envernizamento

O envernizamento ocorre quando há oxidação no rotor, nas paredes da carcaça e nos tubos do resfriador do óleo. As consequências são diversas: aumento de temperatura, ineficiência do compressor e até a parada da planta. O Ultra EL, por exemplo, previne o envernizamento de componentes críticos e possui vida útil de lubrificação de até 16 mil horas. Sua duração chega a ser de duas vezes mais que produtos semelhantes.

De acordo com Danilo Mansur, Gerente de Marketing da Ingersoll Rand para a América Latina, apostar na melhor oferta quando se trata de lubrificantes para compressores significa ter redução de custos no médio e longo prazo. "A princípio, investir em um produto de qualidade pode significar um aumento de custos no curto prazo. No entanto, a médio e longo prazo será muito mais vantajoso, já que as despesas com manutenção serão radicalmente diminuídas. Além disso, os equipamentos tendem a ter uma durabilidade muito maior", aponta o profissional.

* O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Victor Rocha

Executivo de Comunicação da CDI Comunicação e Assessor de Imprensa da Ingersoll Rand.


Comentários