Avaliação da Rugosidade de Inconel 718 após a Retificação com o Rebolo Preparado com Diferentes Dressadores

por: Pedro Henrique Cardoso Siqueira, Lazaro Henrique Alves Vieira, Rodrigo Ruzzi, Rosemar Batista da Silva

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Universidade Federal de Uberlândia, Universidade Federal de Uberlândia, Universidade Federal de Uberlândia, Universidade Federal de Uberlândia

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

O Inconel 718 é uma das superligas à base de níquel mais relevantes e seu crescente emprego é motivado pela sua elevada resistência mecânica e à corrosão, que são mantidas mesmo quando submetido a altas temperaturas. Consequentemente, trata-se de um material de difícil usinabilidade, em especial de difícil retificação. A operação de dressagem do rebol, por outro lado, é a principal responsável pela garantia da eficiência da superfície de corte do rebolo e, consequentemente, por gerar componentes livres de danos térmicos, como também com menores valores de rugosidade. Neste contexto, o objetivo deste trabalho é avaliar a rugosidade de peças de Inconel 718 que foram retificadas com rebolo previamente preparados com dois tipos de dressadores estáticos (ponta única e o fliese), mas com os mesmos parâmetros de dressagem. Foram testadas diferentes condições de corte e medidas as rugosidades (Ra e Rt). Os resultados mostraram que os valores de rugosidade praticamente não sofreram influência da condição de dressagem do rebolo. Contudo, ao empregar o dressador tipo fliese, o tempo de dressagem foi reduzido em aproximadamente 70%. Além disso, o aumento da penetração de trabalho deteriorou o acabamento.


Palavras chave

Acessar artigo completo




Comentários



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta