FRESAMENTO FRONTAL DE ACABAMENTO DO AISI 316 EM AMOSTRAS COM DIFERENTES PERCENTUAIS DE ELEMENTOS DE LIGA

por: Matheus Nunes Duran, Rafael Garcia, Mauricio Policena, André J. Souza

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

O trabalho apresenta uma investigação sobre a influência do percentual em massa de boro, cobalto, titânio e vanádio entre duas amostras diferentes (Tipo A e Tipo B) de aço inoxidável austenítico AISI 316 sobre a força de usinagem (FU) e sobre a rugosidade média (Ra) e através do processo de fresamento frontal de acabamento com lubrificação abundante. Para tanto, o projeto de experimentos Box-Behnken foi utilizado para aleatorizar a combinação das variáveis de entrada (profundidade de corte axial ap, avanço por dente fz e velocidade de corte vc). Para a força de usinagem, os parâmetros ap e fz foram significativos para ambos os tipos. No Tipo B, a vc também representou influência significativa. A parcela estática de FU mostrou similaridade nos dois materiais, enquanto que a parcela dinâmica foi maior para o Tipo B. Esta instabilidade foi causada por maior dureza e maior resistência ao cisalhamento do Tipo B devido à presença de maiores teores de boro e cobalto. Para a rugosidade, ap foi o parâmetro mais significativo. Titânio e vanádio não foram significativos sobre Ra em função dos valores de vc combinados com a presença de fluido de corte.


Palavras chave

Acessar artigo completo




Comentários



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta