Brasil sagra-se campeão em competição de Baja Sae nos EUA


Continua depois da publicidade


Fonte e foto: Companhia de Imprensa - 11/06/07

A engenharia acadêmica brasileira provou, de novo, que reúne muito talento. A equipe FEI Baja 1, formada por estudantes do Centro Universitário da FEI, de São Bernardo do Campo, sagrou-se campeã neste domingo (10) na Competição Baja SAE RIT, competição de engenharia que a SAE International realizou em Rochester, Nova York, nos Estados Unidos. A competição teve início dia 7 e reuniu 126 equipes de nove países das Américas, África, Ásia e Europa.



Experiente na competição americana, a equipe FEI Baja 1 obteve 923,38 pontos na classificação geral das provas - custo, design, aceleração, manobrabilidade, subida de rampa, suspensão/tração e enduro. O carro da equipe também realizou a melhor subida de rampa e a segunda melhor manobrabilidade na competição. Entre as inovações tecnológicas aplicadas ao veículo SAE Baja, da FEI, está um sistema de telemetria que transmite informações do carro em funcionamento, em tempo real para o box.

O Brasil também foi representado em Rochester pelas equipes EESC-USP BAJA, da Escola de Engenharia de São Carlos da USP, e Demec 09, da Universidade Federal de Minas Gerais. A equipe EESC-USP BAJA esteve entre as primeiras colocadas até começar o enduro no domingo, mas teve problemas com a quebra do carro e ficou com a 25ª colocação geral. Já a equipe mineira Demec 09, que foi a melhor na prova de aceleração, ficou com a 35ª colocação.

As três equipes disputaram a SAE Baja RIT após alcançarem as melhores pontuações na 13ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS, realizada pela SAE BRASIL, em março, em Piracicaba/ SP, onde a equipe FEI Baja 1 foi a campeã, seguida pela FEI Baja 2, também da FEI. A terceira colocada foi a Demec-09, a quarta a EESC-USP BAJA e a quinta colocada foi a equipe Poli Torpedo da USP.

Nos Estados Unidos, o Brasil já ganhou duas competições de baja realizadas pela SAE International: em 1998, com a equipe Car-Kará, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e em 2004, com a equipe FEI Baja, da FEI (Fundação Educacional Inaciana). O Brasil estreou em 1996 nas competições americanas da modalidade, que existem há mais de 30 anos.

Os Baja SAE são veículos fora de estrada, projetados e construídos nas universidades por estudantes de engenharia exclusivamente para competição, onde são submetidos a avaliações dinâmicas e estáticas.

Vilmar Fistarol, presidente da SAE BRASIL, afirma que a Competição Baja SAE BRASIL é um importante palco de descobertas de novos talentos da engenharia automotiva brasileira. Além disso, a competição vem ao encontro dos objetivos da associação. "Por meio do Baja SAE BRASIL, incentivamos a pesquisa estudantil e, com isso, aprimoramos o aprendizado dos futuros engenheiros brasileiros", afirma Fistarol. "Todos os que participam da competição adquirem grandes chances de se destacar profissionalmente após concluir a graduação", diz o presidente da SAE BRASIL.
Tópicos:



Comentários