Eólicas são mortais para animais voadores


Continua depois da publicidade


Fonte: Ambiente Brasil - 08/05/07

Conhecidas pelo aspecto ecologicamente correto de produzir energia elétrica sem poluir o meio ambiente, as usinas eólicas podem ser mais perigosas do que aparentam para pássaros e outros animais voadores, segundo revelou uma pesquisa.

As fazendas de vento dos Estados Unidos são capazes de gerar cerca de 7% da eletricidade do país em 15 anos, mas os cientistas agora parecem gastar mais tempo estudando o impacto que suas hélices cortantes causam em pássaros e morcegos.

O risco para este animais ainda não pode ser mensurado, mostrou um relatório do Conselho de Pesquisa Nacional nesta quinta-feira, 3, em um estudo encomendado pelo Congresso americano.

"Estudos preliminares mostram que o índice de mortalidade de uma população de morcegos em áreas que possuem fazendas de vento é muito maior que em outras áreas", descreve o relatório. "Embora esse dado isolado não revele o impacto que isso pode causar no ecossistema."

As fazendas de vento utilizam grandes hélices ligadas a geradores que produzem energia a partir do movimento de rotação das pás, que podem chegar a medir de 70 a 90 metros de diâmetro e colocadas no topo de torres de 60 a 90 metros de altura.

Nas fazendas eólicas são instaladas dezenas, e até centenas, dessas estruturas, espalhadas por 36 dos 50 Estados americanos. Em uma delas, em Altamont Pass, no Estado da Califórnia, há por volta de 5 mil hélices.

"Nos níveis atuais de utilização dessa fonte, não há evidências de que as mortes causarão mudanças substanciais nas populações demográficas de pássaros", aponta o relatório.

Anualmente, só no território americano, são gerados 11,6 mil megawatts, o que corresponde a apenas 1% da demanda interna. Entre os benefícios da geração de eletricidade está a fonte ecologicamente limpa, que não polui o ar. "Em 2020, as fazendas de vento ajudarão a diminuir em até 4,5% a emissão de gases do efeito estufa."

Mas em contrapartida, o ecossistema pode ser irreversivelmente afetado. Além do aumento de mortes em populações de aves, "outros impactos humanos podem ser efeitos em recursos culturais, como sítios arqueológicos (...) e uma potencial interferência em ondas de transmissão de rádio e televisão".



Comentários