Empresa investirá R$ 83 milhões na implementação de uma fábrica de fibras para produção de sucos em SP

A Fiber Citrus implementará sua primeira unidade de processamento de cítricos com tecnologia nacional que aproveita totalmente os resíduos da indústria de sucos.

Fundada em 2021, por um Grupo de Investidores liderados por KR Capital e CARPE, a Fiber Citrus investirá R$ 83 milhões em Taquaritinga na implementação de uma fábrica de fibras produzidas a partir da casca de frutas cítricas.

A primeira unidade produtiva da empresa está sendo dimensionada para processar 70.000 toneladas por ano de cascas de frutas “in natura”, chegando a 200.000 tons/ano, quando a unidade atingir sua capacidade total. O produto principal do processamento, a fibra é um ingrediente com alta demanda em mercados como o norte americano, chinês e europeu.  

A empresa fornecerá sua fibra prebiótica para a indústria de alimentos e bebidas, que a utiliza por sua capacidade de retenção de água e suas propriedades benéficas à saúde. Outros produtos obtidos durante o processo de produção abastecerão a indústria farmacêutica e cosmética, além do mercado agrícola com um fertilizante orgânico.

A InvestSP apoia a Fiber Citrus na implementação do investimento no estado de São Paulo. A agência auxiliou a empresa na localização de uma área adequada para a construção da fábrica, e continua trabalhando em outras frentes, a fim de facilitar a realização do projeto.

“O Estado de São Paulo é um dos principais produtores mundiais de suco de laranja, isso gera oportunidades de negócio para empresas que utilizam seus subprodutos como insumo. Esse investimento mostra que com pesquisa e desenvolvimento podemos exportar para o mundo além de commodities, podemos exportar também produtos com tecnologia agregada” afirmou o presidente da InvestSP, Antonio Imbassahy.

As obras para instalação da planta industrial já tiveram início e devem ser concluídas no primeiro semestre de 2023. A fábrica está sendo construída em uma área total de 63 mil m². A planta industrial ocupará aproximadamente 70% da área, os outro 30% serão dedicados ao desenvolvimento de pesquisas na interfase agroindustrial e testes de fertilizantes produzidos pela Fiber Citrus.


Continua depois da publicidade


“Quando estiver em plena capacidade, a planta deve empregar 240 empregos diretos, além de demandar serviços terceirizados de diversos tipos nos municípios da região em sua operação. Ao longo do segundo semestre deste ano será iniciada a seleção e preparação do quadro de colaboradores e prestadores de serviço” adiantou o presidente da Fiber Citrus, Othniel Lopes.

Localizada no principal cinturão de produção citrícola do país, Taquaritinga, por meio do governo municipal, se mobilizou para atrair o novo investimento para a cidade. "A Fiber Citrus é uma das principais conquistas para o município na geração de emprego e renda. Vamos continuar investindo e apostando nos empresários que queiram contribuir para o desenvolvimento de nossa cidade" disse o prefeito de Taquaritinga, Vanderlei Marsico.




Comentários