WEG integra projeto da maior usina de dessalinização do mundo, na costa do Mar Vermelho

A WEG integrou projeto como fornecedora de motores e inversores de frequência para processos da cadeia de produção de água.

Um dos maiores problemas de saneamento que o mundo enfrenta hoje é o fornecimento de água potável. Por isso, cada vez mais o mercado internacional hídrico necessita de estrutura e inovação para atender as necessidades globais. A escassez de água foi listada em 2019 como um dos maiores riscos globais em termos de impacto potencial nas próximas décadas.

Neste contexto, no último mês de março, foi inaugurado na Arabia Saudita, a maior usina de dessalinização de água marinha do mundo, a Rabigh 3, da qual a WEG participou como fornecedora de motores e inversores de frequência.

A dessalinização é uma tecnologia importante para apoiar a segurança e resiliência da água em comunidades áridas e propensas a secas próximas a fontes de água salgada ou salobra. Ao reduzir a demanda por fontes de água doce, como lençóis freáticos, rios e lagos, a dessalinização pode ajudar a preservar os habitats que dependem desses mesmos recursos hídricos.

Com estrutura robusta, a WEG fez parte deste grande projeto internacional como fornecedora de motores e inversores de frequência para os principais processos da cadeia de produção de água, que vão desde a captação, pré-tratamento e processo de osmose reversa, até o pós-tratamento. Sendo a dessalinização uma fonte confiável de água limpa, não apenas para consumo humano, mas também para agricultura.

Ao todo são 69 motores elétricos e 50 inversores de frequência de média tensão fornecidos através de empresas do ramo, como o consórcio Abengoa, SIDEM e Sepco III, sendo este responsável pela engenharia, fornecimento, construção e comissionamento da planta. O êxito do projeto foi homenageado e reconhecido pelo Guinness World Records como “maior instalação de dessalinização por osmose reversa do mundo”.

Mais ecológica

A Rabigh 3 foi construída na costa ocidental do Mar Vermelho e tem capacidade de produzir 600 mil m3 de água por dia e abastecer aproximadamente três milhões de pessoas. A grande maioria das usinas de dessalinização ainda é alimentada por combustíveis fósseis. Isso significa que a dessalinização contribui para as emissões de gases de efeito estufa e piora as mudanças climáticas. 


Continua depois da publicidade


No entanto, a usina Rabigh 3, é caracterizada também como a usina mais ecológica do mundo devido ao menor consumo de eletricidade durante as operações do dia a dia e também registrou a menor taxa de ruído. Esforços estão em andamento para torná-las mais comuns e mais econômicas. Além disso, evidências recentes sugerem que a dessalinização por energia renovável pode funcionar em quase qualquer lugar que tenha acesso à água do oceano ou água salobra.

As novas tecnologias podem reduzir a quantidade de águas residuais que flui para o mar e dispersar com mais eficácia esses resíduos para mitigar os impactos na vida marinha. Além disso, uma série de tecnologias em desenvolvimento visa alcançar maior eficiência energética na dessalinização.

“Essa aposta da WEG, baseada no atendimento exclusivo das grandes empresas de engenharia, garantiu à companhia novos fornecimentos no Oriente Médio, e também experiência para atender a demanda nacional, que é cada vez mais intensa em virtude do novo marco regulatório para saneamento básico, sancionado no Brasil”, declarou a empresa brasileira.

*Esta matéria foi corrigida e editada no dia 07 de julho às 13:50 do horário de Brasília.




Comentários