Interplast volta ao presencial com recorde de público e projeta R$ 300 milhões em negócios


Continua depois da publicidade


A Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – voltou a ser presencial. Sua 11ª edição reuniu 400 marcas nacionais e internacionais e 30 mil pessoas entre os dias 5 e 8 de abril, no Centro de Convenções da Expoville, em Joinville (SC). O resultado do encontro gerou para o setor uma estimativa de R$ 300 milhões em negócios que devem ser movimentados ao longo dos próximos doze meses. O valor é cerca de 16% superior em relação à edição anterior, de 2018. 

Entre o público, representantes de 695 cidades e 24 estados, especialmente de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Destaque, ainda, para visitantes procedentes da região Nordeste. O evento também foi prestigiado por visitantes estrangeiros, vindos de 17 países, principalmente da América do Sul, como Paraguai e Argentina. 

As marcas participantes apresentaram suas principais tecnologias, equipamentos, matérias primas e inovações desenvolvidas pela indústria desde o início da pandemia, atraindo público recorde e ainda mais qualificado.

Para o diretor da Messe Brasil, Richard Spirandelli, a movimentação de pessoas e negócios registrados no evento comprova que a Interplast continua protagonista, sendo vitrine para a indústria do plástico no país, marcando a retomada dos eventos presenciais e projetando a importância do estado de Santa Catarina para o setor. 

“A Interplast é a única feira que reúne toda a cadeia do plástico. Nesta edição, ainda mais especial por bater recordes de público e de negócios, no momento de retomada pós pandemia, mostramos a força do nosso estado, que apresenta altas taxas de crescimento da indústria e concentra algumas das principais empresas de transformação de plástico no Brasil, reconhecidas pela qualidade dos seus produtos em âmbito mundial”, afirma


Continua depois da publicidade


Números apresentados pela organização do evento indicam que, entre o público, 10% foram de são sócios/proprietários das empresas; 12% de gerentes; e 10% de diretores. Quanto aos negócios fechados, 39% dos visitantes foram feitos por quem possui decisão na compra, e 33% por quem participa dos processos de pesquisa, planejamento e recomendação das aquisições. 

Além disso, 19% dos visitantes da Interplast atuam em empresas com mais de 500 funcionários. Entre os produtos de maior interesse na feira, 14% dos visitantes vieram buscar máquinas e equipamentos, 12% matérias primas e insumos, e 8% automação industrial.

Pela primeira vez expondo no evento, a Virtual Automação teve suas expectativas superadas. 

“Medindo em números, eu traduziria que 85% do público é bastante qualificado e interessado em buscar soluções. O resultado também foi bem satisfatório em termos de geração negócios: vendemos dois equipamentos e outros seis estão previstos para fechamento nas próximas semana”, comemora o consultor comercial da Virtual Automação, Jaan Tammerik. 

A Interplast é a única feira que reúne toda a cadeia do plástico. Nesta edição, ainda mais especial por bater recordes de público e de negócios, outro importante destaque foi o desempenho do setor no momento de retomada pós-pandemia.




Comentários