Suzano anuncia plano de investimentos de R$ 13,6 bilhões para 2022

Projeto de construção de fábrica em Ribas do Rio Pardo (MS) receberá R$ 7,3 bilhões.


Continua depois da publicidade


A Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, prevê investir R$ 13,6 bilhões em 2022. O montante é 119% superior aos R$ 6,2 bilhões previstos na conclusão deste ano. A variação é explicada principalmente pelos R$ 7,3 bilhões a serem destinados ao projeto de construção de uma nova fábrica de celulose no município de Ribas do Rio Pardo, no estado do Mato Grosso do Sul.

Além do aporte no Projeto Cerrado, que consiste em investimentos industriais, florestais, infraestrutura e logística, a Suzano prevê um capex de Manutenção de R$ 5 bilhões para o próximo ano. O orçamento de 2022 inclui ainda R$ 700 milhões em projetos de Expansão, modernização, terminais portuários e outros, e R$ 600 milhões em Terras e florestas.

O investimento total previsto no Projeto Cerrado é de R$ 19,3 bilhões, com a maior parte dos recursos a ser desembolsada entre 2022 e 2023. A nova fábrica terá capacidade para produzir 2,55 milhões de toneladas anuais de celulose e entrará em operação no segundo semestre de 2024, tendo o menor custo caixa de produção de celulose dentre as unidades da Suzano.

Originada a partir da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, no início de 2019, a Suzano S.A. investiu R$ 10 bilhões entre 2019 e 2020. Com os R$ 6,2 bilhões de 2021 e a soma projetada para o próximo ano, a Suzano deverá encerrar o primeiro quadriênio pós-fusão com desembolso total de R$ 29,8 bilhões.

“São investimentos que ampliam nossa competitividade, tornam nossas operações mais sustentáveis, abrem novas avenidas de crescimento e nos permitem estar preparados para atender o consistente aumento da demanda por nossos produtos, feitos a partir da árvore, uma matéria-prima de origem renovável”, afirma o presidente da Suzano, Walter Schalka.




Comentários