BMW Group Brasil anuncia aporte de R$ 500 milhões na unidade de Araquari (SC)

A montadora produzirá novos modelos em Araquari e irá ampliar papel da engenharia com o aporte que será distribuído ao longo de 3 anos.


Continua depois da publicidade


A BMW Group Brasil celebra 26 anos com anúncio de investimento de R$ 500 milhões na unidade de Araquari, em Santa Catarina. O aporte será feito ao longo dos próximos três anos em diversas áreas. Menos de seis meses após o início das vendas na Europa, a planta de Araquari começará a produzir no Brasil todas as versões a combustão dos novos BMW X3 e X4 para o mercado nacional.

Segundo a empresa, serão lançados, em breve, os modelos X3 M40i, X4 xDrive 30i M Sport e o X4 M40i. Este último será o veículo mais potente e tecnológico feito no Brasil, com motor de 387 cavalos. A Planta de Araquari também vai receber a produção de um modelo BMW inédito no futuro próximo, que será revelado em breve pela matriz, na Alemanha.

A produção dos novos modelos virá acompanhada de outras melhorias importantes na operação. A equipe de Engenharia local será ainda mais ativa no desenvolvimento dos softwares de digitalização, disse a empresa. Novos desenvolvimentos mundiais serão igualmente anunciados em breve.

Adicionados aos mais de R$ 1,3 bi que já foram investidos em Araquari até o momento, a operação de manufatura brasileira irá totalizar quase R$ 1,8 bi, desde 2014, só na Planta de Araquari.

“O Brasil é de longe o mercado com o maior potencial da América Latina, pois tem uma economia diversificada, uma população jovem e aberta às novas tecnologias. Por isso, confiamos muito no país e estamos promovendo essas inovações relevantes na Planta de Araquari”, afirma Alexander Wehr, Presidente e CEO do BMW Group para a América Latina. 

Sustentabilidade em alta

A fábrica de Araquari é neutra em emissão de CO2. Isso é possível por meio da compensação das emissões na fazenda de vento de Morrinhos, na Bahia, que produz energia eólica. Todas as operações no Brasil, por sinal, são neutras em emissões de CO2, incluindo a Planta de Manaus e o escritório de São Paulo.


Continua depois da publicidade


Em um ano, a fábrica reduziu seu impacto ambiental e trabalhou na diminuição do consumo de energia em mais de três mil MWh (Mega Watts hora), no consumo de água em quase dois milhões de litros e na redução de geração de lixo em mais de seis toneladas.

De 2019 até agosto de 2021, a empresa atingiu: 21% de redução no consumo de energia; 29% na redução do consumo de água; e 72% de redução em descartes gerados.

Os números também são positivos na instalação dos painéis fotovoltaicos no telhado da produção, que cresceram de 562 painéis para 1372 placas solares, gerando 788 MWh (Mega Watts hora) de energia e atingindo o objetivo de reduzir em 20% a emissão de CO2. 

Além disso, dois projetos que estimulam a Economia Circular foram criados pelo time da fábrica e merecem destaque.

O primeiro é o Upcycle Element, que doa resíduos dos elementos da produção, como as embalagens dos chicotes elétricos ou uniformes usados, para cooperativas de mulheres costureiras da comunidade local. Esse material doado é transformado em mochilas, sacolas e outros produtos, que são comercializados por essas cooperativas, gerando renda e transformando a economia circular em realidade.

O segundo é o Seal the Deal, que transfere o resíduo dos selantes utilizado na produção para uma empresa parceira, que, por sua vez, utiliza esse material na fabricação de tapetes, forro das portas e outros componentes dos nossos veículos. 

Todas as atividades da Planta de Araquari estão em linha com os objetivos ambientais globais do BMW Group 2030 que são: reduzir a emissão de CO2 em 80% na produção, em 50% no uso do carro por quilômetro rodado e em 20% na cadeia de fornecimento.




Comentários