CPFL Energia investe R$ 4,5 milhões no desenvolvimento de robô para inspeção de túneis submersos

Implementado no Complexo CERAN, no Rio Grande do Sul, o protótipo traz mais segurança e eficiência ao sistema operacional da usina hidrelétrica.

A CPFL Energia, em parceria com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e a Fundação Casimiro Montenegro Filho (FCMF), desenvolveu um robô submarino para a inspeção de túneis de abastecimento de usinas hidrelétricas. O projeto receberá investimento de R$ 4,5 milhões e vai proporcionar mais segurança às operações de verificação da integridade estrutural de locais inacessíveis e, com isso, garantir o funcionamento adequado das usinas

O robô submarino desenvolvido está em fase de teses no Complexo CERAN, no Rio Grande do Sul, e atuará de forma autônoma, ou seja, sem piloto. Por meio de um plano de funcionamento, o dispositivo percorrerá um túnel com aproximadamente 7 km, totalmente submerso, em inspeções periódicas. Nesta atividade, o robô mapeia em 3D as paredes internas do túnel por meio de dados obtidos por um sonar, verifica a integridade da estrutura e identifica possíveis obstruções da passagem da água, o que poderia prejudicar a eficiência do sistema da usina.

“O robô é uma solução de baixo custo e alta segurança, e garante o funcionamento pleno do sistema submerso de túneis de adução de usinas hidrelétricas, que, por causa das características do seu ambiente operacional, impossibilitam a ação de mergulhadores. O primeiro protótipo desenvolvido opera de forma cabeada e já estamos na fase de construção do segundo protótipo, que terá a possibilidade de operar de forma autônoma”, explica Rafael Moya, gerente de Inovação e Transformação da CPFL Energia.    

O projeto faz parte do programa de P&D da ANEEL, foi iniciado em agosto de 2018. Além da inspeção de túneis, a solução está sendo testada - com resultados promissores - em outras aplicações dentro do complexo das usinas, como na inspeção de grades e mecanismos que compõem o sistema.




Comentários