Fabricante catarinense de tratores elétricos quer se tornar a "Tesla brasileira" e alcançar 1,5% do market share global até 2030

Um sonho que tem se transformado em realidade e que surgiu por meio de uma pesquisa para um trabalho da faculdade tem ganhado cada vez mais notoriedade. A YAK, startup catarinense que desenvolve tratores elétricos no país, está alçando voos altos e quer se transformar numa “Tesla brasileira”.  Os produtos desenvolvidos pela empresa auxiliam no transporte de cargas e são utilizados em ambientes externos como grandes indústrias e aeroportos.

O início de tudo

“Em meados de 2016 os carros elétricos começaram a ficar conhecidos mundialmente e eu, como entusiasta desta tecnologia, fiquei me perguntando: por que ninguém fez tratores elétricos ainda?”, conta o designer industrial João Ozório, CEO e um dos fundadores da empresa.

Após muito pesquisar e chegar a conclusão de que a ideia poderia ser viabilizada, João convidou o engenheiro mecânico Adriano Schalinski para dar início a jornada da YAK, que na época era apenas um sonho com alguns slides. 

Com a experiência de projetos de Schalinski, somado à experiência empreendedora de Ozório, em 2017, surgiu a primeira versão de um trator. O produto da ocasião ainda era simples, com pouca tecnologia e muita oportunidade de melhoria, no entanto, acabou sendo o responsável pelo primeiro prêmio de inovação e investimento da dupla e, foi a partir daí, que a startup começou a nascer efetivamente.

“Durante muito anos o Brasil tem sido um importador de tratores, as maiores e mais representativas marcas do segmento não são fruto do empreendedorismo nacional que por sinal é muito forte no país, contudo, quando olhamos para a tração elétrica em tratores, a nível global, não existem muitas iniciativas realmente relevantes, e é aí que encontramos a oportunidade de criar uma “Tesla brasileira”, afirma Ozório.

Segundo ele, o Brasil é um polo agrícola muito forte, como consequência um dos países que mais consome tecnologia para o setor e os tratores  não ficam fora desse radar.  “A YAK está sendo construída para ser uma empresa detentora de toda a tecnologia a qual desenvolve, desde powertrain, sistemas de bateria, eletrônica, software e todos os demais subsistemas de um trator. Vamos ter um produto completamente disruptivo, pensado desde o início para ser elétrico e aproveitar todos os benefícios deste tipo de tecnologia. Sendo assim, teremos potencial para ser um grande fabricante de tratores global”.

Os fundadores Adriano Schalisnki, engenheiro mecânico, e João Ozório, designer industrial. Imagem: Divulgação

Produtos x Vantagens para as indústrias 

A  linha de produtos da startup chama-se Logitech e será lançada oficialmente no segundo semestre de 2021. São tratores de pequeno porte, mais direcionados para transportes de cargas pesadas, suportando de 5 a 18 toneladas. Segundo o empresário, com a linha Logitech a startup pode oferecer três grandes vantagens. “Redução no consumo de combustível, visto que o elétrico em comparação ao Diesel tem um custo/hora de, no mínimo, 70% menor; zero emissões de CO2 diretas, o que melhora a qualidade de vida e o ambiente fabril e auxilia a empresa a reduzir sua pegada de carbono; e, por fim, uma telemetria nativa da YAK, auxiliando as indústrias a terem um melhor gestão de sua frota”.


Continua depois da publicidade


O veículo funciona com uma bateria de lítio, que tem vida útil de até 8 anos e pode ser carregada quando quiser, sem tempo mínimo de carga – basta ligar na tomada. Outro produto que está por vir é o Projeto Agro, onde a startup vai entregar um trator 100% elétrico para agricultura industrial. Este equipamento deve ficar pronto até o final de 2022 e terá uma potência equivalente a 170CV.

Imagem: Divulgação/YAK

Ecossistema de base digital

Atentos às tendências do mercado, a dupla sabe que o fato do produto  ser elétrico já é um grande diferencial, no entanto, não querem parar por aí. “Nós vamos construir um ecossistema de base digital, tendo toda a frota de tratores conectada ao YAK Cloud, de onde deve sair todo o gerenciamento da companhia, desde assistência técnica e peças de reposição até aprendizado de máquina, chegando a um ponto em que todos os tratores conectados “conversam” entre si, trocando informações e ficando cada vez mais inteligentes”.

A importância da tecnologia x expectativa do mercado

De acordo com João, a indústria global de veículos tem passado por uma grande mudança nos últimos anos, principalmente com a adoção de carros elétricos, que virou tendência global e a expectativa é que em 2030  não haja mais fabricação de veículos a combustão.  
 
“No segmento de tratores essa mudança ainda está tímida, existem poucas iniciativas realmente efetivas, por isso acreditamos que a tecnologia e os produtos desenvolvidos pela YAK tem uma grande importância para a indústria, pois vão aumentar a velocidade do desenvolvimento deste setor que certamente será elétrico. Sobre a perspectiva com relação à inserção dos nossos tratores elétricos no mercado é que até 2030  tenhamos cerca de 1,5% do share de mercado global”, afirma João Ozório, CEO e um dos fundadores da empresa.




Comentários