CNI lança agenda com mais de 100 ações para tentar retomar a indústria

Dados mostram que setor passa por momento conturbado.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que o Brasil enfrenta um dos momentos históricos mais difíceis no comércio mundial de produtos industrializados. Por isso, empresários do setor se reuniram nesta terça-feira (30) com representantes do governo federal, parlamentares e diplomatas, para definir uma agenda para o setor.

A diretora de Relações Institucionais da CNI, Monica Messemberg, afirmou que se a indústria nacional exporta menos, cria também menos empregos aqui no Brasil. No encontro, foi lançada a Agenda Internacional da Indústria de 2021, documento com mais de cem ações, visando recuperar a competitividade das fábricas brasileiras para o comércio exterior.

Entre as dez prioridades apresentadas na Agenda 2021, está a defesa da importância econômica do Mercosul para a indústria e o Brasil, o esforço para a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), e a Revisão da Lei de Lucros no Exterior. Esta última trata sobre eliminar a tributação do lucro das empresas brasileiras com investimentos. Segundo a CNI, as multinacionais brasileiras são prejudicadas por pagarem mais impostos que as suas concorrentes no exterior.

Confira a agenda clicando aqui




Comentários