Conforto térmico de carros motiva tese da USP


Continua depois da publicidade


Fonte: Poli/USP - 22/02/07

O custo e o desempenho do veículo não são mais os únicos fatores que influenciam a compra do consumidor de veículos. Os itens de conforto e segurança ganharam um espaço privilegiado na decisão do brasileiro. A partir dessa constatação, o engenheiro André Busse Gomes, da ABG Engenharia, procurou estudar a fundo a questão do conforto térmico, durante o curso de Mestrado Profissional em Engenharia Automotiva da Escola Politécnica (Poli/USP). Tal interesse gerou o Trabalho de Conclusão Conforto Térmico em Veículos Automotivos.

Na opinião de Gomes, o ar-condicionado é, sem dúvida, o item mais procurado pelo consumidor, porque, além do conforto, também representa um valor maior de revenda. "Trava e vidro elétrico já se transformaram em itens de série. Depois que o consumidor se habitua ao conforto, não consegue mais viver sem. Com certeza, na próxima compra, ele não vai abrir mão daquele item. Alguém prefere a manivela ao vidro elétrico?", indaga o pesquisador.

Para avaliar o conforto térmico dentro dos veículos, o engenheiro realizou ensaios utilizando manequins térmicos e sensores de temperatura de velocidade em três modelos de automóveis com características diferentes (popular, médio padrão  e luxo), e de montadoras distintas. As condições dos veículos foram avaliadas durante o dia, com o objetivo de simular o verão (resfriamento) e no período da noite, para simular o inverno (aquecimento).

Os veículos foram avaliados durante três dias e três noites, com condições climáticas idênticas. A pesquisa demonstrou que no Brasil é muito difícil obter conforto térmico completo durante o verão, até mesmo quando se está em um veículo de luxo. "A dificuldade de obtenção de conforto térmico local (em determinadas partes do corpo) nas condições de verão (resfriamento) se deve principalmente à radiação solar incidindo diretamente no veículo", comenta. Já quando o veículo está sob a sombra é possível atingir facilmente uma condição de conforto", complementa o engenheiro.
Tópicos:



Comentários